Lagarta Lanuda

sábado, outubro 14, 2006

Don't you have any nicer pants?

E com esta pergunta deliciosa o meu amigo Jose (cidadão colombiano, cinco anos de resolução de problemas matemáticos pela frente aqui em alcatraz) e eu (cidadã portuguesa, três meses; com bom comportamento, um ano, e posso ver a família no natal) explodimos a rir, boca cheia e tudo, era o jantar. Frango.
A nossa amiga Sara (cidadã americana, Texas, mais precisamente, a dois anos do fim da pena, informática) começou a ficar aflita quando o Jose e eu lhe provámos por a mais b (com a matemática, e com o Jose, não se brinca, tem de ser sempre assim, bem explicadinho) que sim, era com a roupinha que tínhamos sobre o corpinho que íriamos apresentar-nos no fantástico dance club desta noite. Alberto's Night Club, medo. Em Mountain View, a meio caminho entre o campus e S. Francisco (aqui tenho de abrir parênteses ( ) e dizer que sair do campus para ir até Mountain View, a vinte kms mais ou menos de S. Francisco, numa sexta à noite, pode parecer um pequeno passo para vós, concidadãos (que pena é a vossa?), mas para nós, todos californianos de empréstimo, habituados ao quentinho das bibliotecas de Stanford, é um passo de gigante. Sobrehumano. Desumano.)
A roupa que tínhamos, e temos ainda, sobre o corpinho era, claro, calças de ganga, ténis, t-shirt. A minha, verde lagarta, como não. E olhávamos um para o outro e não entendíamos porque é que não podia ser. You look perfectly datable to me, dizia eu a Jose. Ele ria e concordava comigo. A Sara ainda assim não acreditava. E, muito séria, o olhar ao mesmo tempo tão doce e ingénuo e perscrutador como só os americanos conseguem, como se da resposta dependesse o prémio nobel (dois para Stanford este ano, parênteses babado), pergunta a Jose, eu tive sorte desta vez, Don't you have any nicer pants? I mean... For chrissake (esta última parte já sou eu a fazer ficção, além de que queria muito introduzir esta interjeição num post, à Salinger).
De maneira que. Aqui estou. Em casa. A Sara obrigou-nos a trocar de roupa, senão não vamos. E nós queremos muito ir. Por isso vou acabar de escrever depressa. E trocar de roupa. Ver se descubro outras calças de ganga, outros ténis (esta, a parte mais difícil, visto que só tenho uns), e outra t-shirt. Não deve ser difícil encontrar mais uma em verde lagarta.

2 Comments:

At 14:16, Anonymous Laura disse..

E que tal o golpe de mágica? A Sara ficou contente? Certamente que nunca o Alberto's Nigth Club viu nada assim, uma linda e verde, verde lagarta lusitana!

 
At 15:55, Blogger Reboliço disse..

Go check: http://cartasdomoinho.blogspot.com/2006/10/saturday-night-pant-fever.html

 

Enviar um comentário

<< Home